quarta-feira, 30 de março de 2011

Ditaduras e Democracias na América Latina e nos Países Árabes



As revoltas democráticas nos países árabes, iniciadas com a Revolução de Jasmim na Tunísia, em janeiro de 2011, são um dos mais importantes acontecimentos da política internacional contemporânea. Representam a chegada ao Oriente Médio e norte da África de uma onda de democratização como a que atravessou a Europa e a América Latina nas décadas de 1970-1980. Latino-americanos compartilham com árabes desafios sócio-econômicos, mas partem de experiências distintas com relação à natureza de seus regimes autoritários.

(...)

As transições democráticas na América Latina ajudam a compreender perspectivas e limites para as mudanças nos países árabes. Democratização é contagiosa e se espalha rapidamente, mas não é total, nem irreversível. Depois da Guerra Fria, Cuba continua a ser um Estado autoritário, o Peru o foi por uma década e fraudes eleitorais em larga escala ocorrem nas disputas presidenciais no México. Houve golpes, ou tentativas, em Honduras, Equador, Paraguai e Venezuela. Grupos guerrilheiros ou paramilitares dominam parcelas expressivas da Colômbia.

Lidar com os traumas do passado, como as violações de direitos humanos, também tem se mostrado difícil. Os países da América Latina avançaram bastante em valorizar a memória das lutas contra os regimes autoritários mas condenações em grande escala dos repressores ocorreram somente na Argentina e no Chile, embora punições contra os líderes daqueles regimes tenham sido realizadas também no Peru e no Uruguai.


Trechos do meu artigo publicado ontem no site Café História. Pretendo aprofundar o tema num trabalho posterior. Para o texto completo, clique neste link.

5 comentários:

Turismo & Paradigma disse...

simplesmente brilhante este blog. De agora em diante está entre os meus prediletos.
Quanto ao meu... ainda estou projetando.
Gustavo

Mauricio Santoro disse...

Obrigado, Gustavo. Não diria que concordo, mas agradeço a avaliação! :=)

Anônimo disse...

Sugestão: Maurício, será que vc consegue colocar um link do FACEBOOK para que a gente possa repercutir os seus posts? Seria bom, hein?

Mauricio Santoro disse...

Salve, Anônimo.

No fim de cada post, junto ao número de comentários, há uma série de ícones de redes sociais, incluindo Facebook, que você pode usar para compartilhar os textos deste blog.

Abraços

Anônimo disse...

Opa, legal. Só vi agora!