quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

A Astúcia das Coisas Passadas



Estou no Rio de Janeiro desde o dia 20. Vim passar as festas de fim de ano na minha cidade natal, rever família e amigos, e organizar minha mudança definitiva para Brasília. Até agora eu havia vivido na capital em um hotel, com duas malas e roupas para um mês e meio. No próximo dia 2 meu apartamento carioca entra num caminhão e segue para o Planalto Central, para o imóvel que alugo na Asa Sul.

Estas breves duas semanas no Rio estão febris em atividades, há mil pequenos detalhes para resolver, muitas pessoas para encontrar e uma quantidade inacreditável de sacolas com papéis velhos para jogar fora. Inevitável pensar nos belos versos de Herbert Vianna que falam de "cartas e fotografias, gente que foi embora". Como o narrador da canção "eu vi o meu passado passar por mim" e concluí que sem tanto fardo para carregar "a casa fica bem melhor assim".

Foi uma surpresa positiva a quantidade de alunos que me procuraram neste fim de ano, fosse para pedir conselhos, cartas de recomendação, ou simplesmente deixar um abraço. Acho que não foi um professor muito presente em 2008, porque a cabeça parecia estar sempre em outro lugar: na tese de doutorado que precisava ser completada e defendida, nas atividades do Conselho Nacional de Juventude, no concurso para gestor de políticas públicas e finalmente na mudança para Brasília.

Diversos estudantes e amigos comentaram comigo que 2008 deve ter sido o ano mais feliz da minha vida, e só pude rir diante da afirmativa. Foi, de fato, um período de conquistas e mudanças, muito bem-vindas e desejadas. Mas olhando em retrospectiva - neste dia em que elas são inevitáveis - tudo parece ter sido mais fácil, calmo e planejado do que realmente foi. Somem as dúvidas, as noites de sono inquieto, as perguntas sobre se o rumo da vida vai bem. Me vem à mente à bela expressão de Guimarães Rosa sobre "a astúcia das coisas passadas":

Contar é muito, muito dificultoso. Não pelos anos que se já passaram. Mas pela astúcia que têm certas coisas passadas - de fazer balancê, de se remexerem dos lugares. O que eu falei foi exato? Foi. Mas teria sido? Agora acho que nem não. São tantas horas de pessoas, tantas coisas em tantos tempos, tudo miúdo recruzado.

Naturalmente, 2009 será um perído repleto de desafios, e sinto uma disposição muito boa em vivê-los, de me atirar de cabeça nesta onda de renovação que vem pela frente. Que tenhamos, todos, um feliz ano novo.

9 comentários:

SAM disse...

Saudemos então aos desafios pessoais e coletivos que nos irão deparar em 2009!

Que sejam desafios que nos fortaleçam a todos.

Um abraço e feliz ano!

João Paulo disse...

Maurício,

sou leitor fiel do blog a um bom tempo, mas nunca havia comentado.
Aproveito o último post do ano para celebrar o Todos os fogos o fogo! Parabéns e tudo de bom, sempre.

Abraço,

João Paulo.

Mauricio Santoro disse...

Obrigado aos dois!

Agora é tocar o ano que começa...

Anônimo disse...

Só para lhe desejar um afortunado 2009! Em todos os sentidos !
"O sol...há de brilhar mais uma vez,
a luz...há de chegar aos corações !" Nelson Cavaquinho nos desejou um dia.
Que assim seja o seu 2009!
Continue nos brindando com seus textos plurais, abertos de quem se compromete com a busca do verdadeiro, do belo, do justo e do bom.E,ainda por cima,escritos com arte e talento.
Maria Lucia

Mauricio Santoro disse...

Obrigado, Maria Lúcia. Depois de um elogio assim, pelo menos janeiro já está ganho. :-)

Abraços

Anônimo disse...

Boa sorte professor, nem sabia que ia se mudar!!! Tenha um ótimo 2009!!! E por favor continue escrevendo seus artigos, pois adoro seu blog!!! Tudo de bom!

Mauricio Santoro disse...

Obrigado, Anônimo. Estou morando em Brasília desde novembro de 2008, quando entrei para o serviço público federal.

abraços

Patricio Iglesias disse...

Feliz Ano Novo! Sinto minha falta de participaçäo... Ou o estudo ou o travalho ou os problemas com o computador me impediam ler seu site. ¡Felicitaciones de tu amigo argentino!

Mauricio Santoro disse...

Obrigado, mi caro. És sempre bem-vindo.

abraços