quinta-feira, 14 de maio de 2009

Dez Filmes sobre Relações Internacionais



Há duas semanas há um debate nos sites das revistas Foreign Policy e Slate sobre filmes a respeito de relações internacionais. Começou com uma lista de produções que tratam do tema, preparada por Stephen Walt. Ela levou a reações de Fred Kaplan e Daniel Drezner, cada um com suas próprias sugestões. Amigos me encaminharam a discussão e pediram meus palpites.

Aí vão. Limitados a 10 filmes – poderiam ser 100. Meu critério é que a produção precisa estimular a reflexão e não ser simplesmente um enredo ambientado em determinado conflito/período histórico. Quem também quiser brincar, poste suas listas nos comentários. Se a conversa for boa, depois escrevo uma sobre obras literárias:

10. Jogos do Poder (Charlie´s Wilson War)

Aaron Sorkin, o criador da cultuada série de TV “The West Wing”, escreveu este pequeno e interessantíssimo filme sobre o deputado americano mulherengo e fanfarrão que foi um dos principais formuladores da guerra secreta que a CIA travou contra a URSS no Afeganistão. Bem-humorado e inteligente debate sobre como um tema de política externa entra e sai da agenda governamental.

9. O Americano Tranqüilo

Adaptação contemporânea, pós-11 de setembro, do romance que Graham Greene escreveu na década de 1950 sobre o início do envolvimento americano no Vietnã. A história corre como um triângulo amoroso entre uma dançarina vietnamita, um idealista funcionário da assistência humanitária e dos EUA e um veterano e desiludido jornalista inglês, que descobrirá que a ingenuidade pode ser mais perigosa do que a maldade, e que às vezes para se manter humano é preciso tomar partido.

8. A Batalha de Argel

O drama de Gillo Pontecorvo sobre a guerra de Independência da Argélia ganhou súbita relevância após o 11 de setembro, mostrando sua atualidade como um olhar sobre terrorismo, contra-insurgência, guerras assimétricas e outros temas da agenda contemporânea – mesmo que a visão política do diretor seja muito distante daquela de Washington.

7. Sob a Névoa da Guerra

Estupendo documentário-entrevista com o ex-secretário de Defesa dos EUA, Robert MacNamara, no qual ele rememora com notável autocrítica sua participação em grandes acontecimentos históricos, como a Segunda Guerra Mundial, a Guerra Fria, a crise dos mísseis cubanos e o Vietnã. E alerta: a racionalidade, sozinha, não irá nos salvar.



6. Valsa com Bashir

Devo a vocês uma resenha (para breve) desta animação israelense sobre os traumas e esquecimentos de um homem que, quando jovem, participou da invasão de seu país ao Líbano e se esforçou para esquecer seu papel pouco heróico nos massacres daquele conflito.

5. O Leopardo


Luchino Visconti adapta o romance do príncipe de Lampedusa numa reflexão irônica sobre os impasses e contradições das guerras de unificação da Itália e da decadência da aristocracia num mundo em que algo precisa mudar para que tudo permaneça o mesmo. Vale complementar com outra maravilha do diretor, “Senso” (Sedução da Carne), que trata do mesmo tema pela ótica do amor de uma condessa italiana por um militar austríaco.

4. Diários de Motocicleta

Se você é um jovem latino-americano que acredita que as fronteiras do continente são uma mera artificialidade e que é preciso o esforço para superar as limitações de classe social e os preconceitos culturais... Este é seu filme. Esqueça o fato do protagonista ser um Che Guevara ainda imberbe, na verdade os personagens somos todos nós, ou pelo menos os nossos sonhos.



3. Apocalipse Now

Francis Ford Coppola adaptou para o contexto da Guerra do Vietnã a novela de Joseph Conrad sobre “O Coração das Trevas” do colonialismo europeu no Congo. O resultado é um filme assustador sobre a loucura bélica que habita o coração humano e os lugares escuros da História.

2. Lawrence da Arábia

Inesquecível épico de David Lean sobre o oficial britânico que estimulou a rebelião dos árabes contra o Império Otomano, durante a I Guerra Mundial, lançando uma ousada guerrilha que mudou a região – mas viu seus ideais de liberdade naufragarem na realidade da partilha neo-colonial do Oriente Médio, quando Grã-Bretanha e França dividiram os espólios da potência derrotada.



1. A Grande Ilusão

Obra-prima pacifista de Jean Renoir, ambientada na I Guerra Mundial, na qual um grupo de aviadores franceses tenta escapar de uma prisão alemã. Belíssima discussão sobre nacionalismos, classes sociais, solidariedade e os outros fatores que levam à guerra e à paz.

14 comentários:

Renato Feltrin disse...

Maurício, eu incluiria "Watchmen".

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para meu projeto da minibiblioteca comunitária e outras atividades para crianças e adolescentes da minha comunidade carente aqui no Rio de janeiro,preciso da ajuda de todas as pessoas de bom coração,pode doar de 5,00 a 20,00. Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

Carlos disse...

caro santoro, veja como são as coisas.

segunda passada assisti os "jogos do poder" na net sem me programar. puro bambo.
me lembrei logo do livro do robert fisk que lhe falei, a grande guerra pela civilação -a conquista do oriente médio. o correspondente faz uma análise factual e histórica do desenrolar dos incidentes sangrentos do afeganistão. desde a invasão soviética, a sublevação das tribos , a formação dos talibans e seu financiamento por parte dos eua com a triangulação do egito, israel e irã. o filme retrata bem esse conluio e o posterior abandono à própria sorte do povo daquele país.

seu post me motivou a assistir, pois estava esquecido, o documentário "sob a névoa da guerra".

por fim,concordo que sua lista representa bem as relações internacionais. são fascinantes como história e cinema, com a ressalva que "a grande ilusão" futuramente verei.

abçs

Anônimo disse...

excelente lista!

eu incluiria "13 dias".

filmão!



abração,

Helvécio.

Enzo Tessarolo disse...

Olá, Maurício

Estive ausente por um tempo, pois estava me dedicando a minha monografia, mas não deixei de acompanhar os seus posts. Esse, em especial, me chamou a atenção e por isso não pude deixar de comentar.

No geral, achei a sua lista excelente (apesar de não ter assistido alguns dos filmes que você selecionou). Contudo, acho que você focou muito o Vietnã, no período da Guerra Fria. Talvez algum outro filme sobre o conflito ideológico do embate capitalismo-comunismo mereça entrar na lista (Dr Strangelove ou um dos vários "sci fi" do início da GF: A Guerra dos Mundos, Planeta Vermelho, Invasores de Marte)

Pelo que percebi, você também privilegiou o gênero Drama. Para agradar a todos os gostos, eu adicionaria "Team America" (uma ótima e divertida sátira das ações americanas no exterior), "Wag the Dog" (excelente paródia da campanha de desinformação usada na Guerra do Golfo) e "Independence Day", que ilustra bem o período de confusão imaginária causada pela ausência do inimigo soviético.

A dica do Helvécio também é boa (ele deve realmente gostar desse filme, já que até passou na aula).

Acho que isso é tudo. Espero pela lista das obras literárias.

Abraços,
Enzo

Mauricio Santoro disse...

Salve, meus caros.

Renato e Helvécio, de fato os dois filmes que vocês mencionaram também merecem estar na lista. O Watchmen foi uma excelente supresa, porque eu tinha gostado muito da HQ, mas achava difícil adaptá-la para o cinema. O 13 Dias entrou na versão inicial da lista, mas acabou caindo para o Névoa da Guerra.

Caro Enzo,

a lista reflete minhas preferências pessoais, e tenho uma quedinha pelos dramas sobre o Vietnã, porque a maioria foi dirigida pelos cineastas americanos formados nas décadas de 1960/1970, que estão entre meus favoritos.

Te confesso que nunca vi inteiro o Dr. Fantástico, apenas trechos, por isso ele não entrou. O Mera Concidência é de fato muito bom. Já o Team America eu usaria para ilustrar a estupidez ideológica da era Bush.

Abraços

marcelo l. disse...

Eu incluiria:

- O documentário Corações e mentes da década de 1970,
- O filme russo O nono pelotão, asssisti a pouco por isso ainda é vivo, retrata um grupo de soldados soviéticos no afeganistão,
- Dos filmes de Costa Gravas pelo menos Estado de Sítio e Z,
- Duas Mulheres de Vitorio de Cicca - faz tempo que não vejo e nem me lembro direito, mas me lembro que depois de assistir nunca mais suportei a leve menção de aceitar a guerra como algo natural,
- Malena, Giuseppe Tornatore, apesar de retratar a Itália, algumas discussões são universais sobre o estado de coisas que ocorreram durante o regime italiano, depois da queda e a chegada dos americanos.

Marcelo L. disse...

Salvador, o martirio de um povo, Oliver Stone, faltou esse.

Mauricio Santoro disse...

Oi, Marcelo (são dois ou a mesma pessoa?)

Quase incluí o Corações e Mentes, pela sua enorme importância histórica. Acabei ficando com o Sob a Névoa da Guerra, que achei mais sofisticado do ponto de vista da estrutura.

O Salvador, do Oliver Stone, é outro na lista dos "quase", por pouco não o vi recentemente, na TV a cabo. Fico na dívida!

Abraços

Rodrigo Cerqueira disse...

Maurício,

cheguei no fim da discussão e vou acabar repetindo os amigos de cima. 13 dias, Dr. Fantástico e Mera Coincidência são excelentes. Posso citar TV? Não consigo deixar de mencionar "Band of Brothers", da HBO, definitivo sobre a Segunda Guerra. Sobre o mesmo conflito, que talvez seja a minha preferência, cito também "Tora, Tora". Também há um bom sobre Vietnã, da HBO, chamado "Path to War". Nunca achei em DVD.

Bizza disse...

Gostei da sua lista de filmes, e confesso que vou alugar alguns filmes que não conhecia. Só pra complementar, acho que 13 dias que abalaram o mundo deveria estar na lista também, haha. E outro filme que vale a pena ver, apesar de focar em um assunto talvez mais específico, é 'Frost/Nixon'.

Parabéns pela iniciativa.
Um abraço!

Waldorf disse...

Maurício,
ótimas listas.
Apesar de extemporânea, faço minha contribuição.
Gosto muito de dois Hitchcocks que poderiam entrar na lista:
a) Cortina Rasgada, com o Paul Newman no auge, é um filme que une política, suspense e espionagem de forma muito bem feita; e
b) Intriga Internacional, com o Cary Grant e James Manson, um clássico com suspense.

Concordo com o Dr. Strangelove, filmaço.

Outros, que mesmo que merecessem figurar na lista, mas que vale a lembrança, são:

a) Sem Saída, de 1987, com Kevin Costner em um de seus melhores trabalhos, Geene Hackman e Sean Young também vivendo seus melhores dias;

b)A Casa da Rússia, de 1990, com Sean Connery, Michelle Pfeiffer, Roy Scheider e Klaus Maria Brandauer, é um filme de espionagem sobre a Guerra Fria, com ótimas atuações;

c) O Quarto Protocolo é um filme de espionagem interessante e não tão conhecido, injustamente, com Michael Caine e Pierce Brosnan, o filme é baseado no best seller de Frederick Forsyth;

d) O Preço da Coragem, com a Angelina Jolie, para não me chamarem de saudosista.

Um abraço

Me, myself and I disse...

Os documentários "Inside Job" e "Capitalismo: uma história de amor" são muito bons e fazem uma crítica irônica e engraçada ao mundo capitalista focando na crise de 2008. Outro documentário excelente é o "Countdown to zero" (Contagem regressiva ao zero) que fala sobre a guerra nuclear e tem no elenco pessoas de gabarito como Tony Blair. Excelentes filmes para quem gosta do assunto.

Anônimo disse...

Poderia incluir "Flores do Oriente", ótimo filme com o Christian Bale.