sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Dumbledore para Ali: “Tu é Kamel, que eu sei!”



HOGWARTHS, Reino Unido – 26 OUT: O mago Albus Dumbledore, diretor da Escola de Bruxaria de Hogwarths, deu coletiva de imprensa nesta manhã e mandou recado para o o diretor de jornalismo das Organizações Globo: “Tu é Kamel, que eu sei!”. Dumbledore não explicou sua misteriosa declaração, mas analistas acreditam que ela se relaciona à polêmica sobre a manipulação de livros didáticos no Brasil. Kamel lançou recentemente Cruzada para expurgar o comunismo das escolas brasileiras, na mesma época em que o diretor de Hogwarths anunciou ser homossexual. A ligação dos dois fatos lançou a polêmica: o que estão ensinando a nossas crianças na escola de bruxaria?

Para a diretora do Departamento de Moral e Bons Costumes da organização católica Gladius Dei, Gretchen Samantha, a campanha de Kamel é um alerta fundamental , que precisa ser estendido para outras esferas da educação: “Nossas crianças adoram Harry Potter e não sabemos o que pregam os livros didáticos de Hogwarths. Quem sabe o que aquele pederasta escolheu? Além do mais, o visual barbudo só pode significar uma coisa: ele é petista!”



Dumbledore nega que tenha pertencido ao PT, embora admita que tenha uma queda pelo deputado Fernando Gabeira (“Mas é uma coisa de pele, suprapartidária”). Ele jura que os livros utilizados na escola são objetivos e equilibrados, neutros do ponto de vista político.

“É mentira!', denuncia Gretchen (abaixo, ao fim da mesa, vestida de azul), em meio à reunião de emergência da Gladius Dei. “Comunistas comem crianças e só Deus e Ali Kamel sabem o que Dumbledore fez com Harry Potter em todos aqueles corredores escuros. Você não acha estranho que o rapaz nunca tenha se interessado pela belezinha da Hermione?”.



Gretchen também observa que os hábitos dos magos, como transformar objetos em animais, representam profundo desrespeito à propriedade privada, o que comprova a filiação da seita aos ditames de Moscou, Pequim, Pyongyang e Brasília: “Venho entupindo o Reinaldo Azevedo e o Diogo Mainardi de emails, chamando a atenção desses paladinos da liberdade para o problema. Aliás, eles são gatinhos. Se pego um deles num beco da favela da Coréia, vestido com o uniforme do BOPE, Deus meu..."

Na Gladius Dei, Gretchen representa a ala com consciência social. Talvez por sua origem humilde, de ex-dançarina da boate Acuda! (a prima pobre da Help!), ela seja crítica aos estratos superiores de nossa sociedade: "A elite brasileira é muito alienada! Só vão acordar quando o Exército chavista desembarcar em Niterói, o Leblon virar um gulag e as novelas do Manoel Carlos forem proibidas. Aí vão rastejar implorando por uma Bolsa Família”, desabafa.

A Gladius Dei quer banir os livros de Harry Potter até que o caso Dumbledore seja esclarecido. Em seu lugar, a organização pretende doar às escolas diversas edições da Playboy de Mônica Velozo: “Ela é a melhor Maria Madalena desde Barbara Hershey, um exemplo de transparência para nossos filhos e e um estímulo para leituras ideologicamente saudáveis, como as revistas da Editora Abril.”

3 comentários:

Marcus disse...

Hahahahahahahahaha !!!

Arrasou, Mauricio.

Mauricio Santoro disse...

Caro,

apenas observo o Febeapá!

Anônimo disse...

parabéns, eu amo as histórias de Harry Potter, conheço a história toda, mais tenho que tirar o chápeu pra você.. que imaginaçao hein?! fala com a escritora J.K.Rouling.... você póde fazer EDIÇÕES DOS 3 FILHOS DE HARRY. VAI FAZER SUCESSO...COM O TALENTO Q VC TEM!